sexta-feira, 30 de setembro de 2016

A tarde estava ociosa 
Levou-me à pensamentos de mágoas passadas
Noite chega 
Acalmam-se os sentimentos
Talvez o sonho de outras tardes melhores

O entardecer é encantador
As estrelas surgem aos poucos
E por muitas horas... 
Chega a Lua
Eterna companheira
As mágoas se escondem
Hora de sonhar outra vez...

2 comentários:

  1. Querida Neyde, o tempo vai levando e a gente não vê o tamanho do infinito enquanto pouco se pinta para enganar a boa sorte de estarmos podendo abraçar amigos inda que "virtual/mente".
    Creio na imortalidade da alma e reencarnações necessárias são para rasgando mágoas (o oposto do plano de Deus) exercermos o auto perdão no eterno treinamento ao amor incondicional. Onde não há paz e gratidão há memórias nos sabotando a sanidade...
    Estou morando, "escondido" em Itamonte MG, eu e Fabiano, meu anjo de guarda companheiro na viagem infinita universo à fora. Ontem depois desses anos quase eremita, comecei a espanar uns pincéis e desempoeirar umas velhas tintas que a vida guardou em seus misteriosos desígnios. A Arte ainda é (segundo o mapa astral sempre será) minha mais fiel amante companheira, mesmo se ingrato não pinto ou a visito, ela sempre me reacolhe carinhosamente salvando-me de todas as desesperanças enquanto vago em "balças do Meduza"... Visite http://infinitoaldoluiz.blogspot.com.br/2016/10/o-utubro-comecando-e-o-vai-se-esgotando.html

    Um beijo carinhoso na paz da gratidão amiga inesquecível.

    ResponderExcluir
  2. Olá Neyde,
    Bom, muito bom ler seus textos. A vida é assim... mas o amor vence no final
    Um abraço

    ResponderExcluir