segunda-feira, 2 de dezembro de 2013



Mente Duvidosa


Não sei o quê se modificou naquela mulher

Sempre foi atiradora de insinuações,
ambiciosa, megera, cheia de ódio de alguns, acho que de todos, até ela mesmo.
Cheia de prosa porque se achava a mais bela de todas as mulheres.- Talvez a madrasta tão mal falada de "Cinderela".
Flores verdadeiras, nunca vi naqueles jarros tão valiosos que tem.
Nunca a vi cultivando algo senão, criando pontes de discórdia e mal-estar dentro e fora da família. 
Quem está cego neste momento ou quem não sabe que talvez algo tenha modificado.Não sei ! Apenas disse que seria do Bem e agora  acreditam. Não sei, nem posso adivinhar. 
Há pouco disseram-me que sou tão demente quanto ela. 
Pessoa duvidosa, impetuosa, tão igual que jamais poderíamos acreditar que haveria versões desta mente duvidosa tão próximos a todos nós.
Mas, vá lá, vamos tratá-la com atenção, duvido, duvido que os caracteres desta pessoa tenham modificado.
Mantem-se imutável creio eu.  Hoje em um meio social, o seu olhar se mostra bondoso, diferente,  de sorriso suave se mostra para dizer que se reergueu das dores passadas, das perdas que são também são duvidosas para quem está próximo há muitos anos. 
Foi ela que me fez crescer com  auto estima tão diminuída. 
Não ouso, não digo, não falo o porquê,  ainda estou ligada a esta mancha que se espalhou por todos os cantos de minha alma e na alma dos meus amigos. 
Seguir em frente, fingir-se de boa e não ser, é uma arte.
Assim é a mente maldosa que habita no nosso meio e não me esquece porque tem tanta raiva, acredito que sua penitência será devidamente cobrada por Deus que não dorme. 
(Ainda não terminei) - Autor: Neyde Noronha

Nenhum comentário:

Postar um comentário