domingo, 20 de dezembro de 2009



Dindo gostosão
Pois é, até parece que o mundo só existe para ele, que fazer caridade nunca existe, nem se expressar com simplicidade.
Não sei como aconteceu me apaixonar por alguém como ele - Tudo nele é ilusão. A vida que escolheu parece um passa tempo tão diferente dos meus sentimentos, das minhas verdadeiras razões.
Com o seu sorriso carismático ele provoca tal sedução que é capaz de virar o mundo de cabeça para o ar, isto é, as mulheres que babam e ficam aos seus pés formando filas e mais filas de paparicos desmaiam diante dele. Vejo isto nos programas de relacionamento da net, em blogs onde atua, etc.
Mas tudo não passa de uma mentira, talvez um teatro vivo, uma encenação de uma peça onde penso eu, tudo acaba em pizza- Ele foge, é casado, me parece que isso é o seu maior trunfo para despistar a massa.
O pior é que às vezes fico tão envaidecida com os elogios dirigidos por ele a mim que babo, me ajoelho, fico boba, deixo tudo de lado para ficar aqui pensando nele. Um cortesão de primeira categoria, um homem cheio de porções e mais porções do luxo que já não mais existe em mim. Aboli os banquetes de babe-te porque além de nunca ter apreciado muito estas coisas, não sinto prazer nenhum em festas sociais, grupos de pessoas que se reúnem em sociedade, que mal se conhecem para apenas se fotografarem para jornais ou revistas. Nunca precisei destas coisas para me sentir feliz. Gosto da minha simplicidade, me recuso ao luxo, já vivi demais os grandes banquetes, salões e a variedade de mesas fartas onde serviam caviar, que detesto (era o chamariz para os novos-ricos ), e eu ia contra a vontade apenas para não ser indelicada com os anfitriões.
Hoje prefiro viajar e aproveitar a natureza, coisa que só aprendi a apreciar nos idos dos anos noventa.
A Chapada da Diamantina foi o começo, depois Barcelona e aqui no Brasil visitei cidades lindas como Gramado, Canavieiras, que praia linda que curto, sua beleza está nas numa praia de maravilhosa. Ai que saudade!
Volto a falar em Barcelona, em Cadaques, em Girona, em tudo o que gosto de ver e sentir, passo a revelar aqui o meu preferencial que é viajar e o outro preferencial, sem dúvida é ser amada.
Mas, perder o meu tempo com alguém que não consegue sequer me ver, me olhar, se interessar por mim, até resta alguma dúvida quanto a isto, serei eu uma alguém que não tem o conhecimento e a inteligência de saber o que é bom ou é ruim para mim?
Que coisa, ser trocada por jantares de final de ano, trocada por outras companhias em grupos de clubes, de festas e concursos que mais se parecem com concursos de miss! Quem é o melhor, quem vai dar mais? Mesas fartas, que cansei de ver ao longo dos meus dias, jantares fartos, seriam tão fartos como os que já participei, que loucura! Detesto estas coisas pois já vi este filme várias vezes. Portanto vou relaxar, desta vez sem dúvida será um relaxamento tipo "aconteceu um acidente de trabalho", machuquei a minha mão e não posso digitar, não vou trocar "figurinhas", chamando o cara de "gostoso", daqui por diante. Já deve estar farto de ser chamado de Dindo, Gostoso, Gostosão e Gatão - "Gostosa é eu mesmo, muito prazer", mais do que ele pensa se estivesse aqui agora e me visse tão linda, neste calor tropical, quase sem nada para mostrar em cima da pele
O que fazer se tudo não passa de uma ilusão na vida daquele homem! E como é a vida dele que se ajeite, pois mudar não vai mudar nunca, já está na idade de se render a quem está perto por comodismo, sociedade, amigos, etc. Então, salve, salve a liberdade, que mesmo se chamando Solidão tem como parceira a "Mim", que dou uma dica legal aqui para não se prender a ninguém assim tão legal demais, senão se ferra.
Nan

Nenhum comentário:

Postar um comentário