sábado, 13 de agosto de 2016


Mudanças: Quantos dias, quantas mudanças e sentimos que nada mudou -Parece, piorou... 

Mudar seria uma nova vida, uma alegria com tempo limitado, claro, ou com algo que modificaria. Nada... E, tudo continua como aquela pedra que antes calçava o caminho por onde Jesus passou, no calvário que percorreu até a Cruz,
A cada viagem, não sei o porquê, de cada lugar vem uma pedrinha. Lembrança dos passeios. Porém, como nada sai do lugar permitido nesta caminhada tão difícil um pote guarda milhares delas para quê, não se sabe!
Quando se pensava que tudo estava bem, o que mais vale para cada um daqueles materialistas que vivem a mercê do capitalismo, criado por seus antecedentes, vemos que não existe mudanças na vida de ninguém a não ser do próprio esfôço. 
O que vai, volta o que vem volta de forma diferente, sem dúvidas. Mas alguém pode me dizer que volta sim, os sem volta são aqueles que se decepcionam com algo no passado e nem querem voltar a pensar em retornar aquela vida. Coitados as vezes estão na pior...Vivem numa só ilusão,
Depois de um golpe bem dado retornam a vida como gestores, poze de rei e rainha que também são iguais a qualquer ser humano. Sim, eles sofrem, eles se calam e nada dizem de suas infelizes vidas, outros falam até demais, dando motivos para chacotas. 
Portanto o silêncio é uma arma que fere muito, mas tem suas garras na ponta do Iceberg e leva ao fundo quando quer ferir pelo silêncio. 
Ai vem o retorno, que chega de mansinho e mostra aquele ser humano que tudo na vida passa e se não correr o bicho pega.

Nenhum comentário:

Postar um comentário