segunda-feira, 10 de junho de 2013


Jamais

O que posso responder depois de tudo
O que posso dizer depois que o baile acabou
Que a gana do teu prazer
não é mais a minha

Que a repulsa de um coração ferido
Teima em ousar os meus sentidos
porque a dor é demais
e não se quer mostrar

Me envolver
com uma
paixão assim
ciumenta e volúvel
Igual a que vivi


Jamais...
 
(Neyde Noronha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário