segunda-feira, 16 de agosto de 2010

                                                                                 
Ausente

o sono teima chegar...

Não sei se acredito

ver-te no luar...

Ainda durmo

de olhos abertos

mas penso

e viajo...

Viver no oásis

de um mar aberto...

Quem será o homem cinzento

que outrora vi?

Que me aconchega

numa poça isolada

do teu mar...

Neste deserto...

...naufragada em areias douradas

Nas ondas de cada monte...

Rastos perdi

pejada de memórias

que o vento leva

no disfarce de cada carícia...

Falsas inocências

que te despem...

Expõem o teu nu à flor da pele...

Explosões suspeitas de grandeza...

Flashes de visão

ofuscam o sono...

Retratos púrpura

no meu leito

isentos de beleza...

Náufragos...

Na noite

mesmo nela flutuando

ao sabor do desejo

sabes que esse Mar,

O império,

nunca será teu...

Nem meu...

Onde espero acordada...

Um beijo, TEU!

José Carlos Ps Patrão
JC Patrão / Ana P

Nenhum comentário:

Postar um comentário