sexta-feira, 2 de julho de 2010


Não te perdi...

Neyde Noronha

Quantos anos se passaram
Com eles ficaram apenas as lembranças
Do primeiro encontro
Cobertos de alegria

Onde andaria o meu verdadeiro amor
Que se foi no tempo
Na saudade
Sem futuro, talvez
Distante, em outro país

Tenho dúvidas
Se ainda lembras de mim
Encontros furtivos
Encontros vividos
Tuas e minhas declarações
Uma paixão, um amor eterno
Escritos em versos,
Em poemas, no nosso caderno


Nos jardins do aterro
Éramos dois jovens apaixonados
Muitas saudades
Beijos roubados

Tudo se fizera para nos separar
Trocaram as nossas vidas
Por outras vidas
Que não mereciam
Fizeram tudo para nos afastar


Sei onde estás hoje
Mas não sei onde estaríamos
Em que festa nos reuniríamos
Em que dia nos encontraríamos
(Triste verdade...)


Procuro nas páginas da vida
Falo com os mais próximos
Nem o teu nome se diz mais
Onde andaria o amor que perdi?
Talvez na espera do amanhã

Quem sabe

Como eu
Que nunca te esqueci
O tempo te levou de mim...
Ficaram marcas da desavença
De outros, sem piedade

E o futuro chegou,
Roubando de mim o teu consolo,
O teu paciente olhar,
As trocas e confidências.

O hino de independência alcancei
Mas tu foste embora
Creio
Não te perdi

Como um perfume de quem chega
Sonhei com a tua vinda
Ainda temos tempo!

Me abraça
Me beija
Fica comigo eternamente.
Volta para mim.

2/6/2010

Dedico a alguém muito especial P.S...
























Nenhum comentário:

Postar um comentário