quarta-feira, 28 de abril de 2010

                                      
Ensaio poético
(Neyde Noronha)

Queria que a minha vida
Fosse da cor dos meus sonhos
Para poder alcançar o passado
Que não volta mais
Seria tão infantil desejar
Caminhar pela primeira vez
Para não errar os meus passos
Sentir que ainda posso alcançar
Tudo o que desejava

Nada me impedia e alcancei
Mas perdi como os meus sonhos
Queria rever fantasias
Meu desejo de acreditar
No que não mais acredito

Minha vontade é ser serena
Tanto na vida como na morte
Fazer parte da natureza
Eternamente
Como aquela árvore podada
Que voltou a florescer.
--------


Nenhum comentário:

Postar um comentário