sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009




Desejos espalhados

Neyde Noronha

Pensa e fala o que sente vontade

Absorve o colorido e o sol com sua energia

Ama escrever ouvindo música

Tem muito o que dizer

O cheiro do jasmim a fascina

Tão simples


Não percebe quando se sente inútil

Às vezes descobre muito tarde

Quer saber o sentido daquele beijo

Se é sincero ou falso

Só consegue saber, cansada de se doar


Tem o ar e a sua própria vida como companhia

Deixa os seus desejos espalhados nos sonhos

Mas só crê neles quando são verdadeiros

Ditos em voz alta

São seus, em seus sentidos


Quer saber o sentido da vida

Com amor

Com alguém que a ame

Como pensa sentir

Quer saber de quem gosta

E quem gosta dela


Para escrever mais

Pintar mais

Desejar mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário