terça-feira, 21 de outubro de 2008

Poeta da cor
Poeta da cor. Na precisão ou imprecisão da palavra poeta ou do olhar do poeta, que ousa, que transgride, que revela sensibilidade, sem o ranço parnasiano e sem o saudosismo romântico. É cirúrgica. Na sua variedade de cores nos remete a sua originalidade, a sua criação, a sua condição de artista.Não há como enquadrá-la num movimento impressionista da cor ou no surrealismo das formas, em Neyde Noronha há sempre uma ruptura, um contraste novo, que nos leva a vários olhares e a reflexão do seu fazer artístico.Sua arte tem ritmo, tem técnica e se firma e se afirma por si só. Neyde é uma artista contemporânea.
( MARIO DE SOUSA)

Mario de Sousa é jornalista, publicitário e assessor de imprensa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário