terça-feira, 9 de setembro de 2008


O prazer de ser feliz
Em fase de reconstrução
Me vejo correndo de um lado para outro
Sem fugir
Deixando lastros
Abandonando as cores cinzentas do passado
Que não caberiam no meu mundo de agora
Usando o tom sobre tom
Como se fossemos nós, nos amando
Com paixão pelo que faço
Atitudes férteis e maduras
Para o bem-querer
Sonhando acordada
Apoiando-me no travesseiro
Reverenciando o prazer de ser Feliz

(neyde noronha)

2 comentários: