sábado, 20 de setembro de 2008




Alma colorida

Quantas vezes estas mãos trabalharam para construir coloridos e traçados das mais diversas formas.
Quantas vezes estas mãos deslizaram sem rumo nas telas, enquanto a mente pensava na vida.
Quantas vezes construiram cores e formas sentidas no inconsciente e traduzidas pelo consciente, que abria caminho para novas criações.

Quantas vezes a cor não saia como desejava, ora pálida e triste, ora forte e alegre.
Quantas vezes caminhei pela estrada construindo trilhas, pontes, talvez pequenos lugarejos, durante anos de trabalho. Hoje aqui estou para relembrar, compartilhar, seguir adiante um percurso que escolhi por opção- Ser artista plástica.

Com a alma colorida, de cores e de amigos, nasço, renasço da imensidão íntima que ressoa nas minhas telas.

Neyde Noronha

Um comentário:

  1. E, agora, na estação das cores, a vida pulsa mais forte e se torna possível renascer, com toda força, retratando em tela, toda a beleza de ser o Ser que se escolhe Ser.
    Um abraço

    ResponderExcluir