sexta-feira, 22 de agosto de 2008






Jacinta Dantas disse...
Nossa!que poema bonito.

A mim, ele fala da dicotomia do viver de um jeito suave, com esperança.



"Recebo em meu coração o Deus que me faz poeta", lindo isso.

Um comentário: