domingo, 22 de junho de 2008



Responder


(Neyde Noronha)
O que posso responder depois de tudo?

O que posso dizer

depois que o baile acabou?


Os seus prazeres não são mais os meus

A repulsa de um coração ferido

Que teima em ousar os seus sentidos

Que teima em saber que a dor é demais.

Que veio bem devagar e se mostrou única?

Vou mais além

Nunca saberei dizer o porquê

De me envolver com uma paixão assim

Ciumenta e volúvel

Igual, nunca vivi.


Nenhum comentário:

Postar um comentário