domingo, 22 de junho de 2008



Releitura abstrata


(Neyde Noronha)


No meu bairro encontrei uma moeda gótica

Abundante!

Louvei pelos franzinhos dias que passei.

Quando sentia-me numa solenidade da Inquisição

Em que os penitenciados abjuravam seus erros

Ou eram supostamente purificados pelo fogo

Com distinção colhi a planta arácea típica (vivaz e com a inflorescência protegida por grande espata branca)

Entreguei ao mouro e saí correndo, com imensa vontade de rir


*********

Nenhum comentário:

Postar um comentário