segunda-feira, 29 de outubro de 2007

O Tempo

Neyde Noronha

Veste em pregas,
de alças verdes
sandálias azul, branca e vermelha
Tempo
Passado
Presente que não esperou
Lembranças
Mar, serra, montanha-Verdejantes passagens
Azul do dia -Sol cor e paz
Noite- Solidão
Tempo que chega, insaciável, tem pressa!
O que se quer, tem
Si na chuva, sai.
Chaves na mão, vai.
O mundo é pequeno
Sorriso!
Tempo de sonho
Sorrir, sorrir, sorrir e não chorar
Música- Companheira
Compassos, ritmos, sensações,violão, piano, acordeão, flauta e gaita
Cantar e dançar
O Dom!
Tempo, vento, sentimento
Novos desejos,novas teimas.
Vontades aceitas,vontades feitas.
Determinação!
Participação!
Mas o sorriso deixa os lábios estreitos na boca pequena.
Dos olhos grandes
Lágrimas rolam
Chora!
Algo queimou suas vestes, o seu corpo queima!
Todos fogem - Um, salva
Roupa branca que não deu certo
Casamento da roça, sem arroz,
Muito papel picado
Julho - Balões, fogueiras, velas, capelas,fósforos, cigarros
Tudo enfeitado, algo improvisado, a noiva vai chegar!
Velas acessas no altar!
Quem foi, quem foi?
Banheiro popular suspeito
Terrorismo brasileiro, no banheiro
"Sonho roubado, começo de passado"
O primeiro, premonição?
Sentiu que sua vida mudou
Tão logo tudo se modificou
Enfeitou-se de cores, saiu voando por aí
Jamais alguém a encontrou.


****
Episódio (verídico), em 1°de julho de 1961

Clube Português de Niterói

Nenhum comentário:

Postar um comentário