quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Enigma


Tantas horas olhando para ti, pensando em ti e ainda não te entendo, talvez um enigma a ser descoberto, revisto, repensado e até mesmo por exigência dos meus próprios cuidados, corrigido-os. Tenho procurado tanto, outras abstrações ocultas em minha mente que vão se desvendam aos poucos, que desnuda-se a cada pincelada, a cada traço, apenas para apenas para dar um sentido que talvez nem saiba eu o quanto desejo avaliar- A qualidade das cores existentes, as gamas que se misturam, os dias que perdi pensando em retoca-las ou mesmo com um costumeiro impulso de desmanchar tudo de só uma vez e refazer de novo. E trazer toda a beleza de minha "alma colorida" para dentro da tela. E esta tela não é senão alguém que tento explorar.
-Devo dar um tempo em mim, menos insistente, melhor, assim, pintarei outras cores, amadurecida, talvez, mais, se não conseguir..."tolice minha". O verde e o azul sempre foram sinais de minha imaturidade, assim disse o meu analista no dia que o abandonei, de vez.
Sempre disseram que o verde atrai a esperança, o lilás da harmoniosa a paz que é tão linda. Eu misturo o lilás com o vermelho e o cobalto e um puco de branco
Tudo junto uma sempre será uma festa de cores suaves. Tão suave como a minha pele que sem o verde da esperança, me calo, me dou aquele tempo, uma privacidade que posso ter, sofrer, sorrir, e esperar.
"Só ele poderá dizer, sim, não ou calma...o Lilás vai lhe fazer muito bem ou como gentleman, " Beleza, Parabéns"

Neyde Noronha
19/9/2007

Um comentário:

  1. [violet]NEYDE, "ENIGMA" É TÃO EXPRESSIVO, TÃO CALIENTE MOSTRA BEM O VULCÃO INTERIOR DA ARTISTA.
    AS CORES VIBRANTES CONTRASTANDO COM AS SUAVES INDICAM TUAS FASES. TRADUZ ENERGIA E BELEZA.BRAVO!!!
    BEIJOS E FLORES,
    VERINHA FRAZAO

    ResponderExcluir