sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Relógio-Salvador Dali

Dá-me um só momento

Me dê tempo
Tanto tempo se foi
Que hoje nem me lembro
Apenas senti
Quando esperei e naquela manhã, você não veio

Desde então, muitas evasivas
Uma dia após outros
Os seus dias correm mais do que os meus
São horas intensas, sei
Penso em cores, vivo eu
Sente letras, marcam de vidas, vive você

Quanto foi bom lembrar e agora tentar esquecer
Vejo facilmente em feed-baak
Mas valeu a pena
Para um só alguém

Um dia após o outro
Partidas para o retorno ao abraço amigo
Sentimento universal
Não sei se o que possa ser
Não sei se é apego

Não sei se é o costume de estar por perto
Só sei se adorar é coisa muito séria no coração
De um Anjo, de uma Mulher, de um animal de estimação.
Eu adoro o meu cãozinho, mas posso deixá-lo com alguém
Porque confio nele
Em alguém para cuidá-lo
Sei emprestá-lo mas não o dou a ninguém.
Se o adoro tanto assim.
Para que doar quem adoramos?
Assim sempre reflito e penso sobre alguém
*****

Neyde Noronha

21/9/2007

Nenhum comentário:

Postar um comentário