sábado, 28 de abril de 2007

Algo em mim

Sou brisa, ternura
Inferno e aventura
Se não encontro solução
Tento mudar algo de mim

Ora sinto-me guerreira
Derrubo antigos mitos
Ora, frágil
Como uma passarinha

Tenho a saudade
Como companheira
A solidão devastadora
E a vida como esperança.

Levo a minha parte
Carrego a minha cruz
Sacudo a poeira
E dou a volta por cima

****

Nenhum comentário:

Postar um comentário